terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Secretário anuncia criação de mais dois batalhões da PM

Fonte: AEN

O secretário de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, anunciou nesta segunda-feira (23/01) a criação de dois novos batalhões da Polícia Militar na região de Curitiba, um no município de Colombo e outro na Cidade Industrial de Curitiba. Ele também informou que até o início de março deverá estar pronta para envio à Assembleia Legislativa a proposta do governo para implantação do subsídio determinado pela Emenda 29 para os policiais militares e civis.

A previsão é que os novos batalhões da Polícia Militar sejam ativados no primeiro semestre deste ano. O 22º batalhão, com sede em Colombo, e o 23º batalhão, na CIC, serão formados com a contratação de policiais militares aprovados em concursos já realizados. “É fundamental ter um grande efetivo policial, com uma preparação adequada, capacitado e com valores de ética e disciplina, além de boa remuneração”, disse o secretário. Ele lembrou que o programa Paraná Seguro prevê a contratação de 8 mil policiais militares, 2,2 mil policias civil e 2 mil bombeiros até 2014.

O secretário destacou a importância estratégica dos batalhões no combate ao crime. “Num estado com uma extensão e uma população tão grandes, a implantação dessas unidades é necessária”, afirmou.

De acordo com ele, a instalação dos novos batalhões faz parte de um conjunto de projetos e programas que serão implantados na área da segurança pública este ano, com investimento de cerca de R$ 500 milhões. “É muito recurso, que certamente será bem aplicado. Resultado de duas importantes ações, a constituição do Fundo Estadual de Segurança e a transferência dos recursos do Detran para o setor”, explicou ele.

SUBSÍDIO – De acordo com Reinaldo de Almeida Cesar, a expectativa é que a proposta para concessão do subsídio aos policiais seja concluída até o fim de fevereiro ou começo de março, para então ser enviada para apreciação da Assembleia Legislativa “A decisão de implantar o subsídio previsto na Emenda 29 é resultado de um estudo aprofundado que o governo realizou no ano passado. Entendemos a importância do subsídio para os policiais”, disse o secretário. A novidade é que, além dos policias militares, o subsídio será estendido também para os agentes da Polícia Civil do Paraná.

Ele informou que, por determinação do governador Beto Richa, está em estudo também um projeto para corrigir as distorções salariais dos policiais militares e civis. De acordo com o secretário, o governo não quer adotar a solução mais fácil, que seria substituir as gratificações pelo subsídio. “Poderíamos trocar seis por meia dúzia: Substituir as gratificações pelo subsídio, cumprindo a emenda, mas o governador não quer fazer isso. Estamos nos esforçando para ter a melhor recuperação salarial possível”, disse ele. A intenção é eliminar o fosso que existe entre os cargos da base e os de comando. Os reajustes serão escalonados ao longo dos anos de 2012, 2013 e 2014.

“Queremos priorizar as bases de carreiras e oferecer a melhor condição de remuneração para nossos profissionais, valorizando-os e dando segurança para seus familiares”, disse o secretário de Segurança. Ele informou que o percentual de aumento ainda será estudado com as esferas de governo para não comprometer a Lei de Responsabilidade Fiscal, que estipula limites de gastos com folha de pagamento.

O secretário pediu compreensão aos policiais para que as negociações continuem evoluindo. “Estamos trabalhando para que as reivindicações das classes sejam atendidas. O governo estadual está conversando com as entidades e avançando muito, de forma objetiva”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário